Nem tanto ao céu, nem tanto ao mar.

dedalo-e-icaro-e-labirinto-e-mar-completo

O mito de Dédalo e Ícaro é muito interessante e permite algumas inter-relações com nossas próprias dinâmicas pessoais. Recentemente, ouvi o Karnal, em um quadro novo da rádio BandNews, contando o mito resumidamente, com alguns ajustes e mais direcionado para o desfecho que envolve Ícaro. Traçando uma breve analogia com as opções que temos em nossas próprias vidas, que embora seja apenas um aspecto do mito já permite uma bela reflexão pessoal do que andamos fazendo conosco! E por isto compartilho por aqui também.

 Por Leandro Karnal(Quadro Carecas de Saber)

A mitologia é uma forma de você traduzir para as pessoas, princípios, medos, questões universais. Os gregos falavam de um arquiteto Dédalo que tinha um filho, Ícaro. Os dois construíram um labirinto do qual ninguém conseguia sair, e foram condenados a estar dentro deste labirinto. Dédalo que era um gênio das ideias, construiu asas com cera das abelhas e com penas dos pássaros, para ele e para o filho. Dédalo e Ícaro voaram para fora de labirinto, mas o pai Dédalo, advertiu ao filho Ícaro que não se aproximasse muito do Sol. icaro-e-dedalo-despencandoÍcaro foi fascinado pelo carro de Apolo, como os gregos chamam o Sol. Ícaro se aproximou e foi olhando cada vez mais este Sol, cada vez mais quente e brilhante. A cera derreteu e ele caiu no mar, morrendo, mar que até hoje na Grécia é chamado de Mar de Ícaro.

Com isto os gregos queriam dizer, que nós estamos diante dos riscos da ousadia, com isto os gregos insistiam que há um custo a pagar pelos seus sonhos. Se você sonha alto demais, você pode cair e morrer, se você se aproxima demais do Sol e não tem estruturas nas suas asas, você pode perder, se você voa junto ao mar, você estará mais seguro, mas nunca vai produzir nada notável, nada fora de toda e qualquer questão prevista. Conseguir equilibrar a ousadia, a ambição, conseguir equilibrar de forma que você chegue cada vez mais longe é a grande ambição de todos. Saber se isto é proporcional ao tamanho das asas que você tem, saber se isto é possível para sua energia e pra sua capacidade, é um grande gesto de equilíbrio.

O mito de Dédalo e Ícaro nos adverte sobre a alegria de fazer sempre o mesmo, e o risco de ousar. É uma capacidade que nós temos que ter no equilíbrio da vida.

 

Rosangela Corrêa – Psicoterapeuta – Especialista em Psicologia Junguiana

E-mail: roapcorrea@yahoo.com – Face: rosangela.apa.correa  –  Cel.: 55(11) 9.9883-4347

Consultórios: São Paulo – Pinheiros e Vila Madalena – (2 quadras do metrô) / Jundiaí – Vila Liberdade

Atendimentos via Skype: rosangela.a.correa


Sobre Psicoterapia: https://psicoterapiajunguiana.com/psicoterapia/

Sobre Sessões de Analises: https://psicoterapiajunguiana.com/sessoes/

Consultórios(Fotos): https://psicoterapiajunguiana.com/sessoes/consultorios

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s